Tecnologia e Saúde

Tecnologia de filtragem de ar

Toda a poluição produzida por processos de trabalho de metais e sua lubrificação é uma mistura variável de sólidos e poluentes que têm diferentes tamanhos, densidades e pesos (poeiras, aerossóis, fumos e cheiros). Fazer uma filtração eficiente do ar significa aproximar-se de qualquer poluente usando os meios correctos, capaz de reter as partículas mais perigosas. Então, fazer uma boa filtração significa principalmente capturar os poluentes por retenção eficaz, não só através de centrifugação ou processos de coalescência.

As partículas grandes podem ser capturadas por coalescência ou através de filtração grosseira. Por conseguinte, quanto mais pequeno for o tamanho das partículas, maior deve ser a eficiência dos meios de filtração, especialmente porque estas partículas podem atingir facilmente sensíveis órgãos humanos, causando doenças. É por isso que a MICRONFILTER tem incrivel cuidado com os meios de filtração utilizados, distribuindo os seus colectores de névoas SOMENTE com filtros certificados. Os nossos colectores de névoas estão autorizados a ser utilizados, mesmo sem nenhum filtro HEPA final instalado, porque os nossos métodos são certificados por instituições independentes alemãs.

A MICRONFILTER cuida não só do ar que respira nos lugares dentro do local de trabalho, mas também do ambiente externo. As nossas unidades de colectores de névoas foram altamente projectadas, com um ventilador resistente, mas leve, capaz de oferecer um excelente rendimento usando muito menos energia do que os concorrentes (em média 50% menos). Para quaisquer kWh extras usados na sua fábrica, é libertada uma quantidade de CO2 menor. Se apenas uma máquina-ferramenta, que trabalhe 3 turnos, 7 dias por semana, for equipada pela unidade KUBE, em vez de algumas marcas concorrentes, poderá poupar até 2.000€ e evitar que 1 tonelada de CO2 seja libertada para a atmosfera.

Exposição aos aerossóis e névoas de óleos sintéticos

A análise de óleos minerais/sintéticos utilizados para o corte, refrigeração e lubrificação (produtos químicos de água, fluidos de corte, óleos puros) mostra a presença de diversos aditivos e conservantes, alguns dos quais são classificados com a taxa de risco R40: possibilidade de efeitos irreversíveis. O risco de espalhar sobre a epiderme, devido ao contacto contínuo com estas substâncias, mesmo através da roupa suja, é uma preocupação. Distúrbios e/ou doenças estão relacionados principalmente com os seguintes aparelhos: cutâneo, respiratório, hepático e renal. No que diz respeito exclusivamente a óleos contendo (hidrocarbonetos aromáticos policíclicos) HPAs, a literatura relata a possibilidade de câncro, com referência específica à pele e vias respiratórias. Os óleos minerais, "livres de HPAs", são capazes de causar doenças, mesmo que menos graves, como erupções cutâneas, alergias e intolerâncias (eg. Foliculite, dermatite alérgica, dermatite de contato irritativa e mais).

Andar em áreas poluídas com óleo

A névoa de óleo que não é removida do ar, devido à gravidade, vai depositar-se em superfícies, máquinas-ferramenta, dispositivos electrónicos de controlo, e qualquer outra ferramenta ou equipamento expostos, criando condições extremamente perigosas para caminhadar e para o uso das próprias ferramentas. A adopção de sistemas de retenção na fonte (colectores de névoas e poeiras) impede esse fenómeno, mantendo os locais de trabalho em condições ideais e reduzindo significativamente os riscos associados a acidentes devido a escorregões, objetos inseguros e questões semelhantes

Um pensamento acerca das névoas de óleo

Alguma vez já se perguntou qual o custo que paga em saúde por não ter o cuidado de cuidar da poluição do local de trabalho? Doenças profissionais, acidentes de trabalho, baixa productividade, ausências por doença, são apenas alguns dos custos que a sua empresa, e aqueles que trabalham consigo, têm de suportar, se não enfrentar o problema da poluição da névoa de óleo no local de trabalho. Sabia, por exemplo, que as dermatoses ocupacionais constituem a segunda patologia relatada após a perda auditiva devido ao ruído, e representam uma condição de doença altamente debilitante? Ou que os óleos minerais contêm substâncias potencialmente cancerígenas que podem causar efeitos irreversíveis no sistema respiratório? A QUALIDADE DO AR que respira DIARIAMENTE (no trabalho ou simplesmente na natureza) é importante!

Um pensamento acerca da reciclagem

Os mesmos princípios sobre os quais assenta o projecto de unidades de filtração de ar, são os que inspiraram a nossa produção de filtros de refrigerante: cuidar do meio ambiente, proteger a saúde dos trabalhadores, reduzir a poluição e desperdício de energia. Utilizar de forma eficiente uma das substâncias mais populares, mas também perigosas, como o óleo mineral, óleos sintéticos e seus derivados, significa principalmente a redução do consumo. Os melhores refrigerantes são filtrados durante o processo de trabalho do metal, sendo maior a sua vida. Para se ter uma ideia de quanto essas substâncias geram poluição, basta ler o seguinte.

São gerados 1156 kg de CO2 para a produção de 10 kg de óleo sintético. O custo de produção é geralmente menos do que os custos de eliminação, de modo que é muito fácil duplicar o valor de CO2 que acabamos de mencionar. 1 kg de óleo sintético lançado no ambiente pode contaminar 1.000.000 de litros de água pura.

Filtrar refrigerantes de máquinas-ferramenta e lubrificantes, regenerando-os por filtração adequada, é, na verdade, a única maneira que temos para tornar o seu uso sustentável. Cada máquina-ferramenta deve trabalhar em conjunto com um sistema de filtro de refrigerante moderno e de alta eficiência. Também neste caso, não vai poupar apenas o dinheiro.